segunda-feira, 31 de maio de 2010

Parabéns à Tarumba pelo FIMFA.

Terminou, ontem, dia 30 de Maio, a 10ª edição do  Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas - FIMFA LX10. Queria dar os parabéns à Tarumba - Teatro de Marionetas, que é o responsável por esta iniciativa, pela qualidade e diversidade dos espectáculos apresentados. (clicar no título)

Resta-nos esperar pelo próximo ano e estar atentos a este evento. E depois ver o máximo de espectáculos que pudermos porque, de certeza, que nos vamos encantar, nos surpreender, nos deslumbrar neste mundo mágico.


"El títere nació al primer amanecer cuando el primer hombre vio por primera vez su propria sombra y descubrio que era el y al mismo tiempo no era él. Por eso el títere, al igual que su sombra, vivirá con él y morirá con él." Javier Villafañe

sexta-feira, 28 de maio de 2010

A Sagração da Primavera de Olga Roriz.

A Sagração da Primavera de Stravinsky apareceu para celebrar a chegada da primavera, em As Estações do Ano

Neste final de mês de Maio, reaparece para celebrar a sua estreia em 29 de Maio de 1913, em Paris, no Théâtre des Champs-Elysées, coreografada por Nijinsky.

Estreia, amanhã, dia 29 de Maio, no CCB, pelas 21h 30, A Sagração da Primavera, (re)criada 97 anos depois, por Luís Tinoco e Olga Roriz, "atestando da intemporalidade desta obra seminal. “Sinto que andei sempre a ouvi-la, que esteve sempre comigo, e mantenho um enorme apreço por ela desde a primeira vez que a ouvi” – o interesse de Luís Tinoco pela partitura de Stravinsky vem do tempo de estudante de Composição. Para Olga Roriz, o contacto decisivo com a Sagração da Primavera foi já enquanto coreógrafa, ao assistir à criação de Pina Bausch."   (clicar no título)



Le Sacre du Printemps é uma das mais importantes obras sinfónicas do século XX. Encerra uma trilogia de (depois de Pássaro de Fogo, em 1910, e Petrushka, em 1911) que Igor Stravinsky compôs para a companhia dos Ballets Russes, de Sergei Diaghilev. Com a coreografia do famoso bailarino Vaslav Nijinksy, a nova obra agitou o mundo da música e da dança. 

sábado, 22 de maio de 2010

Invulgar, delicado e mágico.

Las Tribulaciones de Virginia, dos Hermanos Oligor, teatro de objectos e autómatos. Não me lembro de ter visto, até hoje,  nada de semelhante ao que vi, esta noite, na capela do Convento das Bernardas, sala de espectáculos do Museu da Marioneta.
"Invulgar, delicado e mágico como uma caixa de música aberta e iluminada dentro de um quarto escuro ...".  FIMFA LX10

"… un día alguien que no conoces se fija en ti. Ese día te cambia la vida. Virginia se la cambió a Valentín.
Cuando empiezas algo crees que va a ser para siempre y a veces no es así. Un día la magia como viene se va… te desenamoras… " Hermanos Oligor (ver aqui)






sexta-feira, 21 de maio de 2010

Flores "nesta" primavera.

E, nesta sexta-feira, quente e cheia de sol, não resisti em tornar "esta primavera" num jardim florido e perfumado. Para isso, fui ao Tempus Fugit, de Ruth Rosengarten buscar estas flores. E vejam como cheiram bem!
                                                  
de Ruth Rosengarten, em Tempus Fugit

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Feira do Livro: Ondjaki



de Eduardo Salavisa em  desenhador do quotidiano

Ao cimo de uma das ruas da Feira, um jovem abeirou-se de nós, com alguns livros na mão - literatura infantil - e propôs-nos a sua oferta, em troca de uma inscrição na appc - associação para a promoção cultural da criança. Passei os olhos pelos  livros e saltou-me logo o nome de Ondjaki, no meio de outros autores que me  eram familiares: Luísa Ducla Soares, António Torrado e Álvaro Magalhães. Achei que era uma boa proposta. Há algum tempo, que eu queria conhecer este autor.

E valeu a pena! Partilho convosco partes deste belíssimo texto, em forma de poema, O voo do Golfinho, com ilustrações de Danuta Wojciechowska, edição da apcc.

Saber mais sobre Ondjaki: clicar no título.

O voo do Golfinho de Ondjaki e Danuta

























Certo dia estava o mar muito liso
dei um salto enorme
e nesse momento
vi o meu corpo espelhado na água.

O meu bico parecia o bico de um pássaro.
Também o meu corpo.
Também o meu olhar.

Voltei a mergulhar e senti uma grande alegria.
A alegria era uma coisa bonita
que sentia o meu coração.
Era bonita porque me fazia voar.

Eu tinha um corpo diferente!

Com alegria
fiz adeus aos golfinhos
e fui brincar perto das nuvens.
Lá encontrei muitos pássaros diferentes.

(Texto com supressões)

Texto de Ondjaki, ilustração de Danuta Wojciechowska, edição apcc

domingo, 9 de maio de 2010

Bonecos de Santo Aleixo: grande momento!














E  lá fui eu assomar-me ao Festival dos Bonecos,  para os lados da Madragoa. E adeverti-me muito, sim senhor, porque os nossos Bonecos de Santo Aleixo cumprem muito bem a sua função. A não perder!

E, no caso, de os perderem, procurem-nos!  Eles são pertença do  Centro Cultural de Évora, mas  são os actores do  Centro Dramático de Évora que lhes dão vida.

clicar no título para ver vídeo.

sábado, 8 de maio de 2010

Teatro de Marionetas.













O teatro é uma das artes que ocupa um lugar muito especial neste blogue e as marionetas são uma das suas muitas formas de expressão. 
Durante este mês, vamos ter oportunidade de assistir a este tipo de espectáculos, integrados no Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas - FIMFA Lx 10.

Estes espectáculos vão decorrer em diversos espaços. A saber:  Museu da Marioneta,  Teatro Maria Matos,  Teatro Nacional D. Maria II,  Centro Cultural de Belém,  Museu do Oriente,  Cinema S. Jorge e  CAMa – Centro de Artes da Marioneta.

A Tarumba - Teatro das Marionetas é o responsável por este evento que este ano comemora 10 anos.
Parabéns ao Grande Palco das Artes das Marionetas.

Para ver o programa clicar no título

Os Bonecos de Santo Aleixo


Neste festival temos oportunidade de ver inúmeras formas de expressar este tipo de arte, no entanto gostaria de destacar os "nossos"  Bonecos de Santo Aleixo. Eles vão estar presentes, neste festival, dia 8, pelas 21h 30 e 9, pelas 15h 30, já este fim de semana, com O Auto da Criação do Mundo, no Museu da Marioneta.

Os Bonecos de Santo Aleixo são pertença do Centro Cultural de Évora, sendo manipulados por  actores profissionais do Centro Dramático de Évora que garantem a permanência do espectáculo, assegurando, assim, a continuidade desta expressão artística alentejana. São títeres de varão, bonecos que se movem por cordéis e engonços, imitando gestos humanos.

A não perder! Por todos os motivos que se lembrarem!

Para mais informações clicar no título.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Exposição de Joana Vasconcelos: Jardim do Éden (labirinto).

















"O Jardim do Éden é um labirinto onde se pode brincar e divertir. Como? Pomo-nos de joelhos, rastejamos e, como ninguém nos vê, podemos pregar partidas aos adultos."

Esta foi a opinião do meu acompanhante à Exposição da Joana Vasconcelos, no CCB, que, como já devem ter percebido foi  do que ele gostou mais.
Assistimos, com bastante atenção, ao filme "Joana Vasconcelos vai às compras". Aliás, fomos os espectadores que mais tempo nos mantivemos na sala. E as compras eram óbvias: "do Jumbo!". Não ficámos até ao fim. Afinal, na sala ao lado, lá estava - mesmo de verdade! - o carro da Joana cheio de compras!
Vimos tudo! O meu amigo só teve pena de não poder andar naquela roda gigante. Não tinha idade! Ainda me tentou convencer ...

 E, no final da exposição, tivemos que a repetir. Objectivo: chegar ao Jardim do Éden. Agora, para o transformar num espaço de brincadeira.

Gostámos muito!

Nota: A redacção deste texto contou com a ajuda preciosa do meu acompanhante.

domingo, 2 de maio de 2010

Às mães destes filhos.


















  Costa da Caparica, 1967 (?)

Hoje, dia da mãe, gostaria de falar das mães destes filhos (falta um rapaz, mais novo). Três mães que, naturalmente, lhes ensinaram os valores da amizade. Solidariedade, entreajuda, partilhas de tristezas e alegrias uniram estas mulheres, num momento em que a guerra do ultramar "justificava" a ausência dos pais dos seus filhos nas suas vidas.

Ainda, hoje, somos amigos. Há quantos anos? Uma vida!
Estou certa que este privilégio se deve a estas três mulheres a quem eu, aqui, neste dia, gostaria de agradecer e aos filhos que, de uma maneira ou de outra, conseguiram, ao longo destes anos, manter esta amizade.

A estas mães, às quatro mães da fotografia e a todas as mães, que por aqui passarem, um feliz dia da Mãe.

sábado, 1 de maio de 2010

Os meus filmes:

África Minha, Paris-Texas e Reds (baseado no livro de John Reed,  Dez dias que abalaram o mundo). Todos dos anos 80. Contam-nos histórias de amor e sedução, de encontros e desencontros, de ganhos e perdas ...
Intensos, belos e raros. 

Em dois dos vídeos seleccionados vê-se de forma notória a importância da música nestes filmes, no entanto gostaria de destacar a música da banda sonora do filme Paris-Texas, (que aqui não está integrada) de Ry Cooder e que, neste filme, é crucial. Se tiverem oportunidade ouçam estes acordes inconfundíveis.
Também gostaria de destacar a cena entre Travis e o filho que, aqui, também não é uma das cenas seleccionadas: cada um, em lados opostos do passeio, estabelecem comunicação, através de um jogo de imitação dos movimentos do corpo de cada um, como se cada um se revisse no outro. Um dos muitos momentos mágicos deste filme.

Out of Africa, de Sidney Pollack, 1985